Publicidade 2 (160x800)px
Publicidade 1 (983px x 100px)
Home > Eleições 2014 > Leitura
Dilma e Aécio usam horário eleitoral para tentar desconstruir Marina Silva
Dilma e Aécio usam horário eleitoral para tentar desconstruir Marina Silva
2014-09-02 19:34:30 - Folhapress
Redes Sociais
SÃO PAULO, SP - Com a trajetória ascendente de Marina Silva (PSB) nas pesquisas de intenção de voto, a presidente Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB) usaram o horário eleitoral da tarde desta terça-feira (2) para tentar desconstruir a imagem da adversária. Pesquisa Datafolha divulgada na última sexta (29) mostrou Dilma e Marina empatadas, com 34% das intenções de voto no primeiro turno cada uma. Aécio figura em terceiro lugar, com 15%. A presidente usou imagens do debate promovido nesta segunda (1º) por Folha de S.Paulo, UOL, SBT e Jovem Pan durante a maior parte do programa eleitoral. Apresentadores proclamaram que a petista foi quem se saiu melhor na discussão. A publicidade foi dividida por temas tratados no debate. No quadro "apoio político", os ataques foram diretos. Com infográficos, a propaganda diz que a base partidária da candidata do PSB tem 33 deputados e que, para aprovar um projeto de lei, ela precisaria de, no mínimo, 129 votos favoráveis na Câmara. Para uma emenda constitucional, seria necessário o apoio de 308 congressistas. "Como é que você acha que ela vai conseguir esse apoio sem fazer acordos?", diz o locutor. "E será que ela quer? Será que ela tem jeito para negociar?" Na sequência, seguem imagens de notícias sobre os ex-presidentes Jânio Quadros e Fernando Collor, enquanto uma voz conta que o Brasil escolheu, por duas vezes, "salvadores da pátria" que governariam no "partido do eu sozinho". "E a gente sabe como isso terminou", afirma. "Sonhar é bom. Mas eleição é hora de botar o pé no chão e voltar à realidade", completa. A propaganda petista também usou o pré-sal como forma de criticar a ex-senadora. Após exibir números sobre a produção e rendimentos da camada de petróleo nos últimos anos, a publicidade decreta: "Ser contra o pré-sal é ser contra o futuro do Brasil". O PT quer usar o recurso como arma para minar o crescimento de Marina Silva. Dilma venderá a ideia de que a rival põe riquezas do país em risco ao deixar a exploração do petróleo em segundo plano. "MUDANÇA SEM RISCO" Aécio Neves repetiu discurso da propaganda eleitoral exibida no sábado (30) e tentou estabelecer diferenças entre os dois "candidatos da mudança", ele e Marina. "Tem gente que acha que é só tirar o PT do governo e tá tudo resolvido", diz o senador. Diferente de Dilma, Aécio faz diretamente as críticas à candidata do PSB, sem uso de apresentadores. O ex-governador mineiro afirma que, para governar, é preciso ter "ideias sólidas, experiência e força política". Ele usa a gestão em Minas (2003-2010) e seu mandato na Câmara dos Deputados (1986-2002) para vender a imagem de "mudança sem risco", em contraposição a Marina Silva. Os cargos públicos ocupados por Marina foram o de Ministra do Meio Ambiente (2003-2008) e senadora pelo Acre (1994-2002). A peessebista, por sua vez, apresentou programa em que fez defesa do investimento em educação em tempo integral. Ela usou a gestão de Eduardo Campos em Pernambuco para justificar a viabilidade de seus propostas. "Eduardo Campos fez mais escolas em tempo integral do que São Paulo, Minas e Rio de Janeiro juntos", diz. "Quando existe determinação, capacidade de gestão, as coisas acontecem."
mais redes sociais...
Leia Também
Publicidade 4
Publicidade 5
Assine nossa Newsletter:   
Siga-nos:   
Mais Links
> Quem Somos
> Mapa do site
> Política de privacidade
> Direitos de conteúdo
> Cadastro
> Trabalhe Conosco
> Parceiros
> Investimentos
> Serviços
> Associar-me
> Política de Blogs
Notícias
> GERAL
> POLÍTICA
> PARANÁ
> ECONOMIA
> ESPORTES
> BEM ESTAR
> DIVERSÃO E ARTE
Redes Sociais
Atendimento
Horário das 8h às 18h,
de segunda a sexta (exceto em feriados)

Anuncie:
(44) 9999-9999

SAC:

Cianorte PR:
(44) 9999-9999
Outras localidades:
0800-000-9999
Copyright © - Jornal Minha Cidade - Todos os direitos reservados - 2017